Pular para o conteúdo principal

Razões para ser devoto de São José


Por Bob Waruzewski – Originalmente publicado em The Catholic Gentleman – Tradução de Aline Galhardo
São José frequentemente passa despercebido por conta de seu comportamento tranquilo e sua vida oculta. Entretanto, ele tem muito a nos ensinar sobre o crescimento em santidade. Aqui estão 5 razões para descobrir São José.
1. Ele é o padroeiro dos trabalhadores.
O trabalho toma uma grande parte de nossas vidas enquanto homens. Frequentemente temos dificuldades em trabalhar de maneira que honra a Deus. São José pode nos ensinar a trabalhar bem se pedirmos a ele. Uma forma de fazer isso é iniciar seu dia de trabalho com uma oração a São José.


Também é bom invocar a São José se você estiver com dificuldades para encontrar um emprego. A ele foi dada a missão de prover o Filho de Deus. Eu mesmo vi o poder da intercessão de São José quando meus amigos encontraram trabalho.
2. Sua intercessão é Poderosa.
Um seminarista certa feita me falou da intercessão poderosa de São José. Ele explicou que quando precisava de algo, pedia a ajuda de São José, e suas necessidades eram atendidas. Ao longo dos últimos anos, tenho testemunhado isso na minha vida pessoal. São José tem respondido muitas das minhas orações, seja para encontrar um trabalho ou formar uma família. Em sua autobiografia, Santa Teresa dÁvila nos ajuda a compreender o motivo pelo qual a intercessão de São José é tão poderosa.
A alguns Santos o Senhor parece ter dado a graça de nos socorrer em algumas de nossas dificuldades, mas minha experiência com este santo glorioso é de que ele nos socorre em todas elas, e que o Senhor deseja nos ensinar que, assim como Ele foi submisso a São José na terra, (uma vez que, sendo Seu guardião e sendo chamado de Seu pai, ele tinha autoridade sobre Ele) assim também no Céu Jesus ainda atende a tudo que seu pai pede.
3. Ele é modelo de paternidade para nós.
Deus Pai escolheu São José dentre todos os homens para ser pai adotivo de Jesus. Isso nos diz muito sobre seu caráter, uma vez que a ele foi confiada a missão de guiar, prover e proteger o Filho de Deus e sua mais elevada criatura, Nossa Senhora.São José serviu a Sagrada Família fielmente e os protegeu do perigo de modo que pudessem cumprir a missão dada por Deus.
São José ensinou a Jesus, com sua humanidade, a ser um homem. Sem dúvidas ele o ensinou a ser um judeu fiel, assim como o trabalho de carpinteiro. Ele é um bom modelo para nós pais de como sermos bons líderes espirituais de nossas famílias. Assim como São José, somos chamados a mostrar o amor de Deus Pai às nossas esposas e aos nossos filhos.
4. Ele era um homem obediente
Sempre que Deus pedia algo a José, ele desejava ardentemente dizer sim. Fosse tomar Maria por esposa, ir a Belém para o censo, ou levar sua família ao Egito, José sempre seguiu a vontade de Deus imediatamente. Num tempo em que somos ensinados a fazer tudo à nossa maneira, José é um grande exemplo de que a verdadeira grandeza está em fazer a vontade de Deus, não a nossa.
5. Ele era um homem de silêncio
Nós nunca ouvimos uma palavra de São José na Bíblia porque ele era um homem de profundo silêncio. Por causa desse silêncio, ele foi capaz de ouvir a voz de Deus e discernir sua vontade para a Sagrada Família. Numa época de muito barulho e muitas palavras, José nos recorda que se quisermos ouvir a voz de Deus, temos de silenciar nossos corações e entrar no silêncio.
Vá para São José!
Essas são apenas algumas das muitas razões pelas quais todo homem Católico deveria ter devoção a São José. Com sua festa se aproximando em Março, este é o tempo propício para aprender sobre esse grande santo e pedir sua intercessão para viver uma vida de santidade.


Alguns Santos tem o privilégio de estender-nos sua proteção com particular eficácia em certas necessidades, mas não em outras; mas nosso padroeiro São José tem o poder de nos assistir em todas as causas, em todas as necessidades, em todos os empreendimentos. – Santo Tomás de Aquino

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

O papel do homem

“… liderar, sustentar e proteger mulheres …” As tragédias cotidianas muitas vezes revelam exemplos heroicos que a cultura hodierna tem desprezado. Luiz Carlos da Silva é um destes exemplos. Ele ficou conhecido quando, com o corpo em chamas, salvou a filha recém-nascida no Paraná, no dia 03 de julho. Trata-se de um verdadeiro homem no sentido mais intenso do termo: embora não tenha conseguido salvar a esposa, conseguiu salvar sua filha recém-nascida. Esta tragédia nos lembra que homens e mulheres não são iguais, são diferentes, e seus corpos ilustram essa diferença, explicitando papeis distintos na natureza. Obviamente os movimentos feministas e relativistas irão contradizer este fato, mas eles pouco importam pois não buscam a verdade, só semeando mentiras, confusão e destruição por onde passam. Estamos trabalhando desde a semana passada sobre o conceito sobre masculinidade e, agora, vamos refletir sobre a descrição do papel do homem frente ao sexo oposto: LIDERAR, SUSTENTAR …

Um Homem de Verdade

Compilei algumas citações do filósofo brasileiro Olavo de Carvalho de sua página do Facebook. Se você quiser ver estes e mais alguns visite o blog Olavo no FB. Homem Decente “Meu filho, o dever que você tem de trabalhar, de se sustentar, de prover as suas próprias necessidades e da sua família é parte integrante da sua vocação — se você se recusa a fazer isso, você não merece que a gente lhe dirija a palavra, porque você é subumano, você é um ladrão. O sujeito que acha que os outros ou que “a sociedade” tem a obrigação de sustentá-lo e não ele mesmo e, ainda assim, pensando com essa idéia baixa, nojenta, porca, ele ainda quer ser um escritor, um sujeito desses tem de apanhar […] Não vem com essa história de que você é artista e que não pode fazer isso. Porque os artistas que fugiram às suas obrigações, que tipo de gente são eles? Jean Jacques Rousseau? É disso que você está falando? É Jean Jacques Rousseau que você quer ser? Joga os filhos num orfanato para você poder fazer a sua car…

Onde estás, Adão?

Para começar a série de posts sobre masculinidade na Bíblia, é importante alertar aos leitores que não vou tratar dos problemas hermenêuticos e exegéticos dos textos bíblicos. Infelizmente, os teológos liberais enlamearam as águas do estudo da Bíblia com suas teorias heréticas e demoníacas. Então, vou partir do princípio que o relato bíblico é plenamente confiável, que o pentateuco foi escrito por Moisés (sim, a teoria documentária da Alta Crítica é uma patuscada sem tamanho) e que a discussão sobre se a Adão é real ou um mito não interessa ao menos no momento. A mim (e a você também) deve interessar as lições que o Espírito Santo quer ensinar quando inspirou o escritor bíblico a contar a história deste genuíno homem pecador, Adão. De antemão, antecipo que podemos encontrar em Adão, o primeiro homem, a soma de todos os erros e descaminhos que os homens do passado e os de hoje cometem. É possível enumerar algumas dessas “mancadas”, para ser elegante: 1) Adão foi chamado a dominar a te…